VIH e o Envelhecimento

Non-AIDS Defining Cancers Among HIV Infected People

HIV survival and comorbidities: current status

Síntese

A síndrome de imunodeficiência adquirida (sida) foi reconhecida, pela primeira vez, em 1981, em homossexuais jovens, previamente saudáveis, com doenças relativamente pouco frequentes, como o sarcoma de Kaposi e a pneumonia por Pneumocystis jirovecii.1 Esta síndrome clínica foi, pouco tempo depois, também, descrita em utilizadores de drogas injetáveis (UDI) e em hemofílicos, em indivíduos submetidos a transfusões de sangue e em crianças nascidas de mães com sida. Em todos eles era comum uma profunda depressão da imunidade celular, com inversão da razão dos linfócitos auxiliares (TCD4+)/ supressores (TCD8+).

  • Alguns países da África Meridional apresentam as maiores prevalências do Mundo, como 25% na África do Sul, apesar da redução de novas infeções. Assim, na África do Sul (- 39%), em Moçambique (- 27%) e no Zimbabué (- 34%), de 2005 a 2013, as novas infeções continuam a diminuir;
  • a prevalência da infeção por VIH é menor na África Oriental do que na África Meridional, com 5% no Quénia e 4% no Uganda e na Tanzânia. A incidência e a mortalidade relacionadas com a sida estão, também, a diminuir nesta região, exceto no Uganda onde, de 2005 a 2013, a incidência aumentou 21%;
  • na África Ocidental a prevalência da infeção é mais baixa do que na África Oriental, de 2% nos Camarões e na Costa do Marfim, onde a exceção é a Nigéria (5%) em que a mortalidade é a mais elevada da África subsariana, sem tendência para diminuir.
Quadro 1. Número estimado de adultos e crianças infetadas por VIH, por região (2000 – 2014)
20002014
África subsariana
Adultos e crianças
Crianças
 
20.800.000
2.100.000
 
25.800.000
2.300.000
Ásia e Pacífico
Adultos e crianças
Crianças
 
3.820.000
94.300
 
5.000.000
200.000
Norte de África e Médio Oriente
Adultos e crianças
Crianças
 
130.000
9.300
 
240.000
13.000
América Latina e Caraíbas
Adultos e crianças
Crianças
 
1.580.000
65.000
 
1.980.000
46.000
América do Norte, Europa Ocidental e Oceânia
Adultos e crianças
Crianças
 
 
940.000
6.600
 
 
2.400.000
3.300
Europa Oriental e Ásia Central
Adultos e crianças
Crianças
 
760.000
8.700
 
1.500.000
17.000
Global
Adultos e crianças
Crianças
 
28.000.000
2.300.000
 
36.900.000
2.600.000

UNAIDS: AIDS by the numbers 2015. Genebra12

Figura 1. Casos de infeção por VIH (2000-2014): taxa de novos casos por ano de diagnóstico16

tudo sobre o hiv, sintomas do hiv e prevenção - vihda

Bibliografia

  1. Centers for Disease Control and Prevention. Pneumocystis pneumonia – Los Angeles. Morb Mortal Wkly Rep 1981; 30(21): 250-2
  2. Antunes F. VIH/SIDA in Maltez F e de Almeida R (editores). História de Doenças Infeciosas, Lisboa, 2014, pp 495-528
  3. Barré-Sinoussi F, Chermann JC, Rey F, et al. Isolation of a T-lymphotropic retrovirus from a patient at risk for acquired immune deficiency syndrome (AIDS). Science 1983; 220(4599): 868-71
  4. Clavel F, Guétard D, Brun-Vézinet F, et al. Isolation of a new human retrovirus from West African patients with AIDS. Science 1986; 233(4761): 343-6
  5. Essex M, Kanki PJ. The origins of the AIDS virus. Sci Am 1988; 259(4): 64-71
  6. Tsujimoto H, Cooper RW, Kodama T, et al. Isolation and characterization of simian immunodeficiency virus from mandrills in Africa and its relationship to other human and simian immunodeficiency viruses. J Virol 1988; 62(11): 4044-50
  7. Biberfeld G, Brown F, Esparza J, et al. WHO Working Group on Characterization of HIV-Related Retroviruses: criteria for characterization and proposal for a nomenclature system. AIDS 1987; 1(3): 189-90
  8. Taylor BS, Sobieszczyk ME, McCutchan FE, Hammer SM. The challenge of HIV-1 subtype diversity. N Engl J Med 2008; 358(15): 1590-602
  9. Gao F, Yue L, Robertson DL, et al. Genetic diversity of human immunodeficiency virus type 2: evidence for distinct sequence subtypes with differences in virus biology. J Virol 1994; 68(11): 7433-47
  10. UNAIDS. Global AIDS response progress reporting 2015. Joint United Nations Programme on HIV/AIDS: Genebra
  11. OMS, HIV/AIDS. Definition of key terms. Consolidated ARV guidelines, June 2013. Genebra
  12. UNAIDS. AIDS by the numbers 2015: Genebra
  13. UNAIDS. “15 by 15”. A global target achieved. Joint United Nations Programme on HIV/AIDS: Genebra
  14. UNAIDS. The gap report 2014: Genebra
  15. European Centre for Disease Control and Prevention, WHO Regional Office for Europe. HIV/AIDS surveillance in Europe 2014. Estocolmo: ECDC, 2015
  16. INSA. Infeção VIH/SIDA: a situação em Portugal a 31 de Dezembro de 2014 (doc 146). Lisboa: Outubro de 2015

Francisco Antunes

Logo MSD Termos de utilização | Política de Privacidade | Sobre a MSD Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Merck Sharp & Dohme Corp.,uma subsidiária da Merck & Co., Inc. Kenilworth, NJ, USA, conhecida fora dos EUA e Canadá como MSD. Os conteúdos disponibilizados nesta página Web são informação de carácter geral e não substituem em nenhum caso as consultas, tratamentos ou as recomendações do seu médico. INFC-1273571-0000 11/2018