HIV e o Sistema Cardiovascular
tudo sobre o hiv, sintomas do hiv e prevenção - vihda

HIV e o Sistema Cardiovascular

Caso não se inicie tratamento, a infeção por HIV pode aumentar o risco cardiovascular, ou seja, pode aumentar o risco de enfartes cardíacos ou de tromboses cerebrais (AVC).

HIV e o Coração

As doenças cardíacas são a causa de morte mais comum em todo o mundo. O colesterol elevado, a pressão arterial elevada, a obesidade, o tabagismo, a falta de exercício físico e uma dieta inadequada podem aumentar o risco de doença cardíaca.

Outros fatores que podem aumentar esse risco são a idade avançada, os antecedentes familiares, a diabetes e a origem étnica.

Entre as doenças cardiovasculares mais comuns temos:

Angina de peito (dor torácica)

A angina de peito pode causar uma sensação de opressão no tórax, como se tivesse um grande peso sobre o peito. Pode sentir:

  • Dor ou desconforto no tórax
  • Dor nos braços, no pescoço, nos maxilares, nos ombros ou nas costas
  • Náuseas
  •  Cansaço
  • Dificuldade em respirar
  •  Ansiedade
  • Suores
  • Mal-estar geral

Enfarte do Miocárdio

Alguns dos sinais habituais são uma sensação dor opressiva no centro do tórax ou na porção esquerda do peito.

A dor pode estender-se aos ombros, aos braços, às costa ou ao maxilar inferior. Outros sintomas são:

  • Dor abdominal intensa
  • Dificuldade em respirar
  • Sudação
  • Desmaios
  • Náuseas e vómitos

Insuficiência Cardíaca Congestiva

Alguns dos sintomas são:

  • Dor torácica
  • Sensação de cansaço e fraqueza
  • Frequência cardíaca elevada ou irregular
  • Sensação de falta de ar ao realizar uma atividade ou em repouso
  • Menor capacidade para praticar exercício físico
  • Aumento do volume do abdómen, das pernas, dos tornozelos e dos pés
  • Alterações do ritmo cardíaco

Colabore com a equipa médica para escolher um estilo de vida mais saudável, por exemplo, fumando menos, preparando um plano de exercício físico com a ajuda do médico, adotando uma dieta saudável e bebendo moderadamente.

HIV e o Colesterol

O fígado sintetiza o colesterol, uma substância gorda que ajuda a produzir hormonas sexuais e células de reparação.

Existem dois tipos de colesterol:

  • Colesterol mau” (LDL e triglicéridos) que transporta o colesterol do fígado para as células.
  • Colesterol bom” (HDL) que devolve o excesso de colesterol ao fígado e sendo, em seguida, eliminado do organismo.

Um nível elevado de LDL ou um nível reduzido de HDL podem resultar no envelhecimento das artérias e aumento do risco de sofrer uma doença cardiovascular, à medida que vai chegando menos sangue às células do coração.

A infeção por VIH e os tratamentos do VIH podem aumentar o LDL e diminuir o HDL. A equipa médica realizará análises ao sangue periodicamente para verificar os seus níveis de colesterol.

Caso tenha o colesterol elevado, poderá reduzi-lo ao adotar uma dieta adequada. Pequenos gestos podem ajudar bastante como, por exemplo:

  • Reduzir a gordura na sua dieta.
  • Substituir as gorduras saturadas (por exemplo, manteiga e queijo) por gorduras não saturadas (por exemplo, azeite e abacate).
  • O aumento do nível de exercício físico praticado pode aumentar o nível de HDL, porém, não está comprovado que diminua o nível de LDL.
  • Se a dieta e o exercício físico não tiverem o efeito necessário nos seus níveis de colesterol, é possível que lhe seja prescrito um medicamento específico para reduzir o colesterol LDL.

HIV e a Pressão Arterial

Quando o coração contrai bombeia o sangue para todo o organismo ao longo das artérias, das veias e dos vasos sanguíneos.

A força associada é denominada pressão arterial. A pressão arterial aumenta quando o coração contrai e diminui quando este relaxa.

Uma pressão arterial elevada traduz-se numa maior tensão nos vasos sanguíneos e no coração, podendo causar problemas cardíacos, acidentes vasculares cerebrais e insuficiência renal.

Terá um maior risco de sofrer de pressão arterial elevada no caso de:

  • Ter antecedentes familiares de pressão arterial elevada ou doenças cardiovasculares como AVC ou enfartes cardíacos
  • Ter diabetes
  • Sofrer de uma doença renal
  • Ser de raça negra ou asiática
  • Tomar medicamentos que possam afetar a pressão arterial (por exemplo, contracetivos ou ibuprofeno)

Para reduzir o risco de pressão arterial, recomenda-se que mantenha um peso saudável evitando alimentos gordos, não beba demasiado álcool, fume menos, limite a quantidade de sal consumida e pratique exercício físico com regularidade.

HIV e a Diabetes

A principal fonte de energia do corpo é a glicose (açúcar), proveniente da decomposição dos alimentos ingeridos.

A glicose é benéfica, contudo, quando a concentração presente no sangue é muito alta, converte-se numa doença conhecida como diabetes.

Existem dois tipos de diabetes:

  • Diabetes tipo 1: o sistema imunitário destrói as células que produzem a insulina, uma hormona que ajuda a transportar a glicose para as células.
  • Diabetes tipo 2: não é produzida insulina suficiente no corpo ou esta não consegue cumprir a sua função.

As pessoas com HIV podem ter um risco acrescido de diabetes, o que pode estar relacionado com alguns dos medicamentos antirretrovíricos.

Existem outros fatores que podem favorecer ou ajudar ao aparecimento da diabetes tipo 2 tais como o excesso de peso e a falta de prática de exercício físico.

Por conseguinte, recomenda-se a realização de um exame para verificar a concentração da glicose no sangue.

Para controlar a diabetes, o médico recomendar-lhe-á que vigie a sua alimentação e pratique exercício físico. Por vezes, o médico poderá também prescrever algum tratamento para controlo do açúcar no sangue.

Conteúdos Relacionados

Conteúdos Relacionados
  • Longo prazo

    HIV e o Sistema Imunitário

    HIV é um vírus que tem como alvo o sistema imunitário, responsável por defender o organismo das infeções e das doenças.

    Ver mais

  • Longo prazo

    HIV e a Osteoporose

    As pessoas com HIV apresentam um maior risco de desenvolver osteoporose, pois a densidade mineral óssea diminui mais rapidamente do que a população em geral.

    Ver mais

  • Longo prazo

    HIV e o Fígado

    O fígado realiza mais de 500 funções importantes no organismo.

    Ver mais

  • Longo prazo

    HIV a longo prazo

    A infeção pelo HIV pode causar determinados efeitos a longo prazo, afetando alguns órgãos do nosso corpo.

    Ver mais

Termos de utilização | Política de Privacidade | Sobre a MSD Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Merck Sharp & Dohme Corp.,uma subsidiária da Merck & Co., Inc. Kenilworth, NJ, USA, conhecida fora dos EUA e Canadá como MSD. Os conteúdos disponibilizados nesta página Web são informação de carácter geral e não substituem em nenhum caso as consultas, tratamentos ou as recomendações do seu médico. INFC-1273571-0000 11/2018